Oración , Preghiera , Priére , Prayer , Gebet , Oratio, Oração de Jesus

http://www.midbar.it/images/home_1_00.jpg  
CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA:
2666. Mas o nome que tudo encerra é o que o Filho de Deus recebe na sua encarnação: JESUS. O nome divino é indizível para lábios humanos mas, ao assumir a nossa humanidade, o Verbo de Deus comunica-no-lo e nós podemos invocá-lo: «Jesus», « YHWH salva» . O nome de Jesus contém tudo: Deus e o homem e toda a economia da criação e da salvação. Rezar «Jesus» é invocá-Lo, chamá-Lo a nós. O seu nome é o único que contém a presença que significa. Jesus é o Ressuscitado, e todo aquele que invocar o seu nome, acolhe o Filho de Deus que o amou e por ele Se entregou.
2667. Esta invocação de fé tão simples foi desenvolvida na tradição da oração sob as mais variadas formas, tanto no Oriente como no Ocidente. A formulação mais habitual, transmitida pelos espirituais do Sinai, da Síria e de Athos, é a invocação: «Jesus, Cristo, Filho de Deus, Senhor, tende piedade de nós, pecadores!». Ela conjuga o hino cristológico de Fl 2, 6-11 com a invocação do publicano e dos mendigos da luz (14). Por ela, o coração sintoniza com a miséria dos homens e com a misericórdia do seu Salvador.
2668. A invocação do santo Nome de Jesus é o caminho mais simples da oração contínua. Muitas vezes repetida por um coração humildemente atento, não se dispersa num «mar de palavras», mas «guarda a Palavra e produz fruto pela constância». E é possível «em todo o tempo», porque não constitui uma ocupação a par de outra, mas é a ocupação única, a de amar a Deus, que anima e transfigura toda a acção em Cristo Jesus.

domingo, 18 de setembro de 2016

“God will save the World Through Beauty”


By Fr. Stephen Freeman

“God will save the World Through Beauty”

This saying, often attributed to Fyodor Dostoevsky, never occurs in precisely this form in his novels – though the idea is present in such a strong sense that the phrase is correctly attributed to him. It is a phrase that is easily misunderstood. For Dostoevsky, in good Orthodox fashion, beauty is far more than a matter of aesthetics – it is the very goodness of creation itself.
However (and this is the great writer’s genius), Dostoevsky sees beauty in strangely contradictory forms. The beauty that Dostoevsky sees as potientially salvific is itself a great mystery. In a very powerful paragraph in the Brothers Karamazov, the Brother, Dmitri, states the problem very clearly. Drawing on a line of poetry that says that God gave to the insects “sensual lust,” Dmitri begins by calling himself an insect and says that all the Karamazovs are insects.Read...